Você está aqui: Página Inicial

O menu do alérgico

30 de Maio de 2009

O menu do alérgico
Intolerâncias alimentares não são motivo para ficar de fora de uma esbórnia gastronômica

O camarão na moranga do domingo, o amendoim do estádio de futebol, ou a barra de chocolate durante o filme. Hábitos deliciosos para algumas pessoas, esses alimentos podem se tornar um pesadelo para outras. Por diversas razões, o consumo de iguarias como açúcar, crustáceos, leite e chocolate podem causar diferentes tipos de reações indesejadas.
Mas nem tudo está perdido para estes menos afortunados, que já encontram alternativas para degustar itens antes proibidos em suas dietas. Para ajudá-los nessa empreitada, conversamos com a nutricionista Fernanda Machado Soares, que elaborou diversas receitas para os tipos mais comuns de intolerâncias. Confira algumas delas abaixo e prepare seus pratos prediletos sem medo.
Lactose
Algumas pessoas já nascem com intolerância à lactose, enquanto outras vão desenvolvendo ao logo da vida. O problema é relacionado à superfície mucosa do intestino delgado, onde existem células que armazenam, produzem e liberam a enzima lactase, responsável pela digestão do leite e seus derivados. Substitutos não faltam para quem sofre desse problema, como o leite de soja, leite de arroz, leite de amêndoas, leite de aveia e queijo feta.
 Brigadeiro branco sem lactose
Ingredientes:
1 lata de condensado de soja
1 colher de sopa de maionese
1 tablete de 50 g de chocolate de soja
1 colher de chá de maionese para untar a tigela
Modo de Preparo:
Misture todos os ingredientes e leve ao fogo em uma panela de alumínio, mexendo sempre. Utilize uma colher de pau. O brigadeiro estará no ponto quando soltar do fundo da panela. Coloque em uma tigela untada com 1 colher de chá de maionese e deixe esfriar. Faça bolinhas e passe-as no chocolate de soja ralado.
Obs: Se necessário, utilize 1 colher de chá de maionese para untar as mãos.
Chocolate
O chocolate pode induzir a uma reação alérgica por si próprio, ou por causa de substâncias como conservantes, corantes, aromatizantes e até a lactose. Já que não existe um teste específico para o alimento, ainda é difícil identificar o causador da intolerância. Desse modo, a alternativa mais recomendada são os produtos à base de alfarroba, espécie de vagem extraída de uma árvore nativa do mediterrâneo, da qual se extrai a polpa, com propriedades parecidas com as do cacau.
Peixes e crustáceos
Em 75% dos casos, quem apresenta alergia a crustáceos, acaba não tolerando nenhum tipo de peixe. Nesse caso, não existe um substituto específico. Mas uma boa alternativa pode ser fazer experiências com tipos de água doce, como a truta, por exemplo. Em caso mais graves, deve-se apostar em outras carnes. Se o azar for grande e também existir a alergia à proteína de carnes vermelhas, ainda restam diversas opções, com outras sequências de aminoácidos, como vitela, coelho, peru, pato ou galinha.
Outros substitutos
Nozes e amendoim: Podem ser substituídos por amêndoa, pistache, macadâmia ou avelã.
Centeio: Pode ser substituído por quinua, semente de linhaça ou arroz selvagem.
Ovo: Pode ser substituído por proteína de soja, amido de milho (se a função for dar liga), biomassa de banana, lecitina de soja, tofu e batata cozida amassada.
(Guia da Semana)

 


Visitar Estabelecimento